quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Redimição

Eu e minhas justificativas:
Sempre digo que sou acima de tudo e com muito orgulho, uma ótima leitora.
E aqui aproveito para dar a César o que é de César, porque nem sei, se o que escrevo é fruto meu ou de tanta coisa que acumulo. Me pego fazendo citação em cima de citação, porque de certa forma, o que leio e o que escuto empreguina em minhas entranhas de tal maneira que não consigo enxergar em mim nenhum resquício sequer de ineditismo.
Me absolvo quando me entendendo como esse balaio, me considero uma escritora toda cheia de colagens. Já me peguei revirando livros e livros, escritos, canastra e blogs, atrás de algum poema que acabei de escrever, e que por ter saído de mim tão inteiro me parece mais com um plágio do que com uma obra nata, mas nunca são realmente plágios, não plágios maciços, são idéias plágiadas, copiadas, transformadas e moldadas pela minha forma de sentir o mundo.
Amo, as letras, as musicas, os poemas, e esse universo me encanta, me surpreende, me emociona e isso diariamente.
Outro dia fui presentada com um convite, de um querido amigo, de um show em homenagem ao Chico PERFEITO Buarque (thank's Polly) e fiquei super embaraçada ao ser pega aos prantos, por ouvir pela enésima vez 'Valsinha' na bela voz de Roberta Sá (recomendo que ouçam a interpretação).
E não posso negar que essa sou eu, me arrepio inteira com leituras, choro descontroladamente com musicas que foram ouvidas e ouvidas tantas vezes, me encanto por melodias simples e por muitas vezes fico com meus olhos estatelados e humedecidos bem pregados na tela do meu computador. E foi isso que aconteceu agora a pouco e foi isso que me rendeu esse post.

O motivo:
Depois de publicar esse post aqui debaixo, Os opostos se atraem?, fui fazer minha ronda diária pelos meus blogs favoritos e descobrir o que tanta gente boa tem feito por aí....
Então me deparei com um post incrível de Pérola Anjos ( http://soltando-linhas.blogspot.com) intitulado de "Apenas uma simples história de cinema", que dizia justamente o oposto de mim nesse ultimo post, o que me lembrou de como me encontrei com Pérola a primeira vez e tive contato com trabalho que faz, e esse encontro se deu justamente numa proposta de opostos encabeçada pelo "Intermediário" blog de um outro amigo que muito me ensina nos seus textos escritos com tanta verdade, Márcio (http://espacointermediario.blogspot.com/2010/12/do-fundo-do-bau.html). Dizem que a vida imita a arte e foi isso que nos aconteceu porque dessa vez os opostos foram expontaneos e eu não quis deixar passar em branco.
Pérola, com a suavidade que é bem própria dos seus textos, exaltava o amor vencendo preconceitos e obstáculos, me ensinou aqui a velha lição da renúncia, tolerância , carinho gratuito, de se poder dar ao outro uma chance, de se poder dar a si mesmo uma oportunidade de ser feliz. Uma coisa que a Aline e o João Frederico aí do conto de baixo não conseguiram entender bem, e uma coisa que essa aline aqui ainda tenta absorver aos poucos.

Agradecimento:
Obrigada a Pérola pela lição de hoje, por esse post, que foi todinho inspirado no dela, inclusive pelo formato. E obrigada a todos vocês meus amigos escritores de blogs que através de sua poesia e letras são verdadeiras fontes de inspiração, fazendo de mim essa colcha de retalhos. E acima de tudo, obrigada por não me deixarem perder a doçura.

O POEMA:
O poema que me encantou que gerou todo esse desabafo e que poderá me redimir por estar sendo , por vezes, meio amarga:

"O que me importa se você é não
E eu sim,
Se sempre me dizes sim,
O que me importa se eu não gosto do seu gosto,
Se sem ti tudo é desgosto?
O que importa se sou sol
Se você só sabe chover?
Se sem ti o sol não sai
E a chuva não cai
Molha muito, Muito mais"
(Pérola Anjos)

9 comentários:

  1. Querida!
    Aproveitei para conhecer o seu espaço e AMEI, inclusive já estou seguindo!

    Esta rolando um SORTEIO para o dia 06/03/11. Dia das Mulhers!!!

    no Blog http://brigadeironline.blogspot.com

    Participe!!!
    Bjokas!!!

    Cris

    ResponderEliminar
  2. Cris,

    Obrigada por vir, por gostar e por seguir também!=)
    Eu vou já lá no brigadeiro ver do que se trata esse sorteio...
    Beijos!

    ResponderEliminar
  3. Olha...sou suspetíssima pra falar de seu espaço, mas de novo digo, amo aqui. venho todos os dias e me esqueço.
    Espero poder manter um contato bacana contigo.


    Um carinho meu,
    Mell

    ResponderEliminar
  4. O que importa se você é não
    E eu sim,
    Se sempre me dizes sim,
    Se nunca te digo não?
    O que importa se eu não gosto do seu gosto,
    Se sem ti tudo é desgosto?
    O que importa se sou sol
    E você só sabe chover?
    Se sem ti o sol não sai
    E a chuva que não cai
    Molha muito, muito mais.

    Aline, se redimir é aceitar o grito que vem de dentro e às vezes queremos calar.

    Um prazer ver os meus versos inspirando e inquietando uma escritora tão sensível e preciosa.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  5. Mell,
    Fico muito envaidecida com isso, de saber que tem gente que me lê que me acompanha...Obrigada de coração! Vou lá conhecer seu espaço e claro que manteremos contao, já te espero sempre por aqui!
    Muitos Beijos!

    ResponderEliminar
  6. Pérola,

    Fiquei simplesmente apaixonada por esse poema... Imprimi,dobrei e enfiei dentro da minha bolsa, fiquei apegada com ele e já li pra todos meus amigos!=)
    Sua arte expande, é assim... IMENSURÁVEL!!!
    obrigada novamente!
    Muitos beijos!

    ResponderEliminar
  7. O gostoso aqui é que a gente se inspira e se contagia de poesia e vida...Beijos.

    ResponderEliminar
  8. Acabei de ler o texto a que você se refere (no blogue da Pérola).

    E fiquei feliz de me ver citado aqui.

    Mais: me reconheci em teu texto, tenho esse hábito de costurar textos.

    E penso o seguinte, Aline: autor e leitor são, no fim das contas, um mesmo.

    Beijo, beijo.

    Gosto cada vez mais de ler você.

    ResponderEliminar
  9. Na verdade não tenho como você e Carmen esse dom de agregar lindamente as pessoas, os poemas e as artes! Essas costuras me parecem mesmo inerentes aos virginianos de minha vida, aos quais suo eternamente grata!
    Mas quando li o poema de Pérola, apresentada por você, fiquei maravilhada! E apenas segui meus instintos de leitora misturados a pequena escritora que estou me tornando... =)Obrigada a você por ter me apresentado tanto!
    E para mim é uma honra te ter apreciando meus textos!
    Muitos e muitos beijos!

    ResponderEliminar