sexta-feira, 8 de abril de 2016

do meu luto...

Porque você foi e é tão presente,
porque me deixou a herança mais rara e cara , 
fico aqui empurrando o céu de volta pra cima 
desde que você se foi,  tudo caiu  ....
Luto contra o luto que agora mora aqui dentro, 
desde quando o escuro ficou tão quente ?
Sufocado!

quarta-feira, 6 de abril de 2016

dormência









O oposto, o antônimo, o que é  exatamente o contrário do amor é a indiferença!..
O não olhar, ou pior, o olhar por cima.. nada confere mais desamor do que a indiferença.
Indiferença mata devagar, mas é  implacável.
Um fulminante infarto no coração do outro, ninguém sente!...



domingo, 22 de setembro de 2013

AZUL


Ainda sou eu...
Prova disso é o canto do meu olho direito,
ou meu velho pateta em cima da cama.
Prova é o resto da vida inteira,
o resto das sextas feiras,
ou  as manhãs de domingos...
São as fotografias,
diários empoeirados,
e a vontade de comer pamonha na chuva.
Prova é a Alice no meu mundo.
Quase tudo não mudou,
mas está tudo  diferente.
"ainda estou confuso mas agora é diferente, estou tão tranquilo e tão contente"...
O fato é que fiquei azul, azulinha... 

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Mentirinha Branca


Depois de meses trocando olhares no elevador, entre bons dias e boas tardes... De tanto puxar assunto sobre o tempo que Frederico finalmente tomou coragem e a convidou para tomar um cafezinho em seu apartamento.
_ Cafezinho eu adoro!
Replicou sorridente a moça que morava no apartamento da frente, já virando o mastro e tomando rumo de outra casa que de estar tão perto e  parecer tão longe  só agora conseguia alcançar.
Frederico tomou a frente e se apressou em contornar a moça, abrindo a porta e se desculpando pela louça. Primeiro perguntou seu nome como se já não o soubesse e ela tímida revelou: Elizabete! Mas pode me chamar de Bete! Ele sorriu pela primeira vez para Bete e depois acomodou sua visita com cuidado na mesinha redonda da cozinha e ali ficou admirando seu feito. Quem dera tão bela loira no meu leito!
_ E o café? É pra hoje?
Brincou Bete delicada como quem já se sente situada. Causando em Frederico uma onda de calor, já que de café nunca gostou, e a muito se esquecera onde pusera seu coador.
_É pra já ! Respondeu sem pestanejar...
Depois de 30 minutos e muito falatório, eis que quase que por  um milagre surgiram dois cafés duvidosos sobre a mesinha .Ele logo advertiu:
_ Não sei se ficou bom, mas pela demora, espero que tenha chegado em boa hora!
Depois de beber um gole pequeno, sob o atento olhar de Frederico, sua convidada tossiu um pouco e quase limpou a garganta, depois levantou os olhos molhados  com admiração:
_ Não acredito! Essa não... Só conheço uma pessoa que toma café assim com tanto pó e sem nenhum torrão de açúcar! Eu! Não é uma muita coincidência?
O anfitrião aliviado suspira feliz dando um gole no seu café, e por um triz não cospe todo líquido, engasgado com sabor amargo na língua.
_Eu sei! Também fiquei emocionada! Nosso encontro já era coisa traçada!
Depois de 06 meses ela se mudou para o apartamento dele. Estavam apaixonados e Bete sempre repetia  aos amigos a história de como um café amargo os unira e que dali pra frente só ele  faria seu café como prova de amor.
Frederico engoliu vinte anos de café como quem engole um remédio necessário e acreditava que era um preço justo a pagar para ficarem juntos.
Até que um dia não suportou e morreu! Num domingo de tardezinha ... Bebendo café, de uma úlcera repentina que já massacrava seu estômago que de tão judiado não percebeu a diferença de doença e resignação. Morreu o pobre! Assim  de mentirinha boba que foi acumulando no meio de sua barriga.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Só saturno poderá salvar 2013

Kibon anunciou essa semana seu novo lançamento: Picolé de Lichia! Eu, sempre atenta as novidades e comedora compulsiva de picolés me vi ontem parada na frente do congelador da padaria pensando... Será??? Lichia??? Lichia, frutinha sem graça e bonitinha com gostinho de perfume,  chegou no Brasil em 1944 mas aos meus olhos teve seu grande bum em 2012. Decidi ir no de goiaba mesmo, já que sabor sem sabor de polpa translucida e gelatinosa não poderiam de forma alguma aguçar esse paladar aqui.
Não dá pra negar que, como sempre espero por novos lançamentos na área dos "picolísticos" fiquei profunda e inegavelmente decepcionada. Porque poxa... E se o mundo acaba mesmo em 21/12? Vamos nos permitir a quê??? LICHIA??
De novo, se todos sobrevivermos ao dia apocalíptico, chegaremos ao ano de 2013, o ANO DA SERPENTE..Quando pesquisei a respeito senti meu corpo se arrepiar... Depois de um ano inteirinho do DRAGÃO eu bem que achei que merecíamos algo mais brando.
Ao que tudo indica a serpente nos trará mais um ano imprevisível e acontecimentos inesperados e catastróficos. Olhando para trás na história, parece que os anos regidos pela serpente nunca são muito tranquilos (segundo a astrologia chinesa) , portanto muitos desastres que se iniciaram no ano do dragão tendem a culminar no ano da serpente. Apesar de tudo isso, a serpente é um animal sagrado na China e nesse ano, como em todos momentos de nossa vida, só a  nossa sabedoria poderá nos salvar. 
A boa notícia mais uma vez é SATURNO... Saindo de um ano temperamental e regido pela Lua, poderemos contar com a segurança e certeza de Saturno. Já escrevi sobre esse planeta que vem se tornando meu planetinha preferido, talvez por trazer esse eixo do qual vivo em busca.
Saturno não se cansa e tem toda paciência do mundo quando se esmera em ensinar. Saturno não se contenta com as coisas feitas de qualquer jeito, e Saturno nunca se contentaria com picolé de Lichia.  
Que venha 22/12, que venha 2013 e que Saturno nos proteja, já que nos regerá por um ano inteirinho.


Eu espero mesmo que tenhamos presente e futuro. Rezo para que não morramos em chamas, espero sinceramente por saturno e mais do que isso, espero ávida por  picolé  de abacate com leite para 2013.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

ENTALPIA

CANCELEM MEU CPF!
Ademais me perguntaram.: É pessoa física?  Olhei em volta de mim mesma, circulei bem a visão.... Espiei cá dentro e exclamei convicta: EU NÃO!
Não posso ser eu! Justamente eu, pessoa tão abstrata, tão líquida, gasosa e dissipada... Eu  uma pessoa física?
Logo eu que já estou indo... De saída já! Escorrendo pelo mundo afora! Logo eu que como de tudo e que não faço nem digestão ???
Sou pessoa Física não!  Nem gosto da palavra que fixa demais no tempo e concretiza tudo.
Sendo eu pessoa única de mim mesma, em estado de combustão, fusão, liquefação, solidificação, vaporização... Não poderia escolher só por hora meu estado???
De hoje em diante me declaro: PESSOA ULTRAVIOLETA!! 

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Do que eu mais gosto


Esse é um poema deitado que assim combinada mais com nosso jeito esparramado, é uma declaração, quase um desabafo que desato a derramar em beijinhos toda vez que cochilo em seus braços. É poesia sem rima nem verso que você perverso decifra toda vez que te olho perdida no amor seu! É que desde que te conheci passei a viver assim derretida, olhando mais para o céu e até abrindo os braços pra respirar já que perdi a pressa mas vivo com falta de ar . Tudo quanto há no mundo me interessa, música, poesia, viagens, chocolates, cachorro, nuvens, receita de sopa de abóbora kabuchá e o mundo ainda me vem mais suave, parece até que minha gana de vida apaziguou e tudo isso depois que você chegou! No cinema já está lá estampado seu retrato e não quero entrar em nenhum teatro mais sem você, é que sinto falta da risada e do jeito que fica me alisando os dedos da mão quase sem querer! Gosto do jeito que me solta com cuidado e que me busca com mais cuidado ainda, gosto quando cochila ao meu lado, gosto quando me abre as portas todas, gosto do cheiro da sua barba, gosto do nariz arrebitado e dos olhinhos pequenos, gosto quando me conta tudo com o olhar, gosto quando canta pra mim mas especialmente gosto quando passa a mão nos meus cabelos porque é assim que me fala de seu bem querer quase gritando só que acariciando! Gosto de você e gosto de nós dois... Sem mais e sem pois!

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Agora são 31


31 anos e aqui estou eu insistindo e acontecendo... Acontecendo porque não da mesmo para ser coadjuvante da própria vida. Sou eu quem amanheço todas as manhãs para o céu e digo: ESTOU PRONTA!

Estamos vivendo bem, eu, o tempo, o mundo e aquilo que acredito ser. Alguns conflitos são inevitáveis mas a busca pelo meu eixo tem que ser mesmo uma busca difícil, até porque não sou ser feita de meio! Sou todinha feita de inteirice! Hora pendo pra cima e hora pra baixo, pros lados quase nunca, que nesse caso gosto mesmo é do rodopio. Mudo toda hora, não acredito em verdades absolutas e acredito que é  por isso que a vida é boa pra mim, não digo que justa, e nem que branda, mas boa - sem mais. 
O que mais se deseja depois dos trinta  é  "ser bem sucedido", bom eu não sei se fui bem sucedida em ser bem sucedida, até  porque o conceito é  bem amplo, o que sei é que ainda não me sinto madura, não o suficiente para bem sucedida. Me pego olhando uma senhorinha de oitenta anos e pensando... " e vc hein? madurou?"... De qualquer forma não sou fruta e nem tenho casaca fina, o que me ajudou muito até aqui.
Difícil  é ter que acertar ! E isso se torna quase que uma obsessão! Existe um peso exagerado no que falamos, fazemos, decidimos, não decidimos, lemos, assistimos, comemos... Enfim, nos tornamos carrascos de cada movimento, e até para ser criativo a que se ter alguma responsabilidade. Esquecemos que a brandura quase nunca caduca, porque é  pura e é leveza boa,  boba até . Mundo adulto?
Tudo na minha vida é uma questão de respiração mesmo, eu sou do tipo da perna nervosa... Sempre pensei muito mais rápido do que agi, ou falei. Na infância tive apelidos carinhosos de pamonha, goiaba, pastel, lesma...E quer saber? Não mudei, se tento me apressar, saio encrencada, erro caminhos, derramo panelas cheias, apago arquivos, um verdadeiro desastre! O bom de ser eu  é que tenho tempo para refletir, decidir e me redirecionar, não sou hidramática, e meu modelo definitivamente não é conservador, mil idéias por minuto não me aquietam mas de alguma forma me bastam.... O 'reset' é sempre um alívio que procuro ter ao alcance da mão esquerda.
Como manda minha atordoada natureza, continuo rodopiando e tenho um monte grande e brilhante de amigos que me amparam e por vezes até me guiam, dando corda no  meu pião. E é claro o amor que por graça me  veio de forma mais suave e gentil, feito cheiro de lavanda ou terra molhada por chuva fina, daquele tipo de amor bússola que não te joga em mar aberto. Ultimamente rodopio sem medo ou grandes sobressaltos, vantagens sem fim de uma faixa etária gostosa pra caramba!

segunda-feira, 4 de junho de 2012

O DOCE QUE FICA



Posso derramar toda minha doçura e te cobrir com tudo que venho guardando de mim...Te levo pro nascer do sol e pra ver a lua cheia, derramamos mel em tudo e fazemos do prato principal a nossa sobremesa! Me deixa deitar no seu peito e esquece de amanha porque esse nunca chega...  Não vamos nunca mais falar em labrador ou em espremedor de frutas... Pra nós dois serão só morangos meu amor!

domingo, 22 de abril de 2012

Que nem bambu...

Me sinto assim...
Com muitos milhões de muitos e muitos metros!
Entorto.
Cabeça nas nuvens.
Sempre...
Pés desconfortávelmente enterrados,
Cravados na terra!
Raizeira braba!